A caminho de Peso da Régua, região onde são produzidos os melhores vinhos do Porto A caminho de Peso da Régua, região onde são produzidos os melhores vinhos do Porto

Com pouco dinheiro e muitos dias de férias pela frente, a solução foi matar dois coelhos com uma cajadada só. Não inventei nada, está aí o ditado para dizer. Sempre quis muito convencer meu pai a sair do Brasil e com a aposentadoria que rolou no começo do ano e um carro que ele ganhou em uma rifa de R$ 2,00, não teve nem como gastar saliva para repetir as velhas desculpas: "muito trabalho" e/ou "acho que vai ficar apertado".  Bastaram uma rápida conversa pelo skype, tão econômica quanto as desculpas que ele sempre deu, mais 6 semanas de intervalo entre a conversa online e ao vivo.  Com o frio chegando na ensolarada Londres, fechei uma mini mala com algumas roupas de verão e parti para Lisboa. Sério, é I N A C R E D I T Á V E L a emoção de logo cedo receber pai, mãe e irmão felizes da vida chegando em terras Portuguesas. Nosso roteiro foi de 7 dias, saindo de Lisboa e indo até o Porto, passando - e parando - em Cascais, Sintra, Óbidos, Batalha, Fatima, Coimbra, Aveiro, Peso da Régua, Pinhão e partindo da Cidade do Porto. Teve mala perdida - e encontrada, muita comida boa e barata, muito sol e calor, doces e cafezinhos sem parar. Tive as melhores parcerias de viagem, que toparam tudo, andaram o dia inteiro e fizeram amigos pelo caminho. Faltou um pedaço lá com a gente, afinal a irmã e o cunhado ficaram responsáveis por cuidar da fauna e da flora familiar. Pronto, aí está mais uma resolução riscada da minha lista, convencer os pais a viajar. E o melhor, vai ter repeteco. Aproveite e viaje com a gente!