Nem achei que eu fosse morrer de amores, mas foi só colocar meu pé para fora do avião e ver aquela vitrine repleta de comidas deliciosas que meu coração já bateu um pouco mais rápido. E aí o povo que é legal demais, aquele clima gostoso, a cidade que parece a nossa e mil outros adjetivos que poderia ficar mais 60 minutos aqui listando. Apaixonei e espero que a lista aumente ainda mais. E se você tiver algo para acrescentar, escreva 🙂

1 – Me perder pelas ruas da cidade
2 – Andar no elétrico
3- Comer pastel de Belém e não de nata
4- Ouvir o sotaque, ser tão bem recebida e me sentir em casa
5 – Provar todas as formas possíveis de comer Bacalhau. Mas a minha receita prefeita ainda é Bacalhau com Nata
6 – Ver os Galos de Coimbra enfeitando toda a cidade
7 – Parar para tomar café e comer qualquer coisa feita com ovos. Eu nem gosto muito de doce, mas me passo em Portugal
8 – Assistir a um show de fado, a música mais típica de Portugal: canta o sofrimento, a saudade de tempos passados, a saudade de um amor perdido, a tragédia, a desgraça, a sina e o destino, a dor, amor e ciúme, a noite, as sombras, os amores, a cidade, as misérias da vida, critica a sociedade…É no silêncio da noite, com o mistério que a envolve, que se deve ouvir, com uma “alma que sabe escutar”, esta canção, que nos fala de sentimentos profundos da alma portuguesa. É este o fado que faz chorar as guitarras…
9 – Rir das palavras em um português que eu não entendo. Acho fofo, leio as placas e fico rindo sozinha. Vai dizer que você sabe que galão é um copo de café?
10 – Parar para beber “um copo” no Chiado, o bairro mais boêmio de Lisboa
11 – Se perder nas ruazinhas do Bairro Alfama
12 – Tirar foto com a estátua de Fernando Pessoa em frente ao Café A Brasileira
13 – Suba o elevador de Santa Justa e aprecie a vista da cidade dos seus 45 metros de altura
14 – Não perca a visita ao Monastério dos Jerônimos, passeie pela igreja e pelos túmulos
15 – Vá até o cais do Sodré, pegue um barquinho e atravesse o rio. De lá, vá de ônibus até a estátua gigante do Cristo Rei (apenas 20cm menor que o Cristo do Rio de Janeiro) e aprecie a vista da cidade do outro lado
16 – Ao retornar, caminhe até a Torre de Belém
17 – Va até o monumento Padrão dos Descobrimentos, onde diz-se ser um dos pontos onde surgiu o fado.  
18 – Assista o por do sol olhando para o Rio Tejo, de onde os grandes navegadores saíram para explorar o mundo. Lembra o tal do Vasco da Gama?
19 – Bem pertinho, visite o Pastéis de Belém – onde você encontra o famoso pastel de Belém, este sim o original.  Todos os outros são pastéis de nata.
20 – Assim como no Brasil, você encontrará diversas “praças de alimentação”, aproveite a variedade em um só lugar.
21 – Comer demais ou dividir um porção (gigante) com quem viaja com você.
22 -Não perca os espetáculos dos artistas de rua na Baixa.
23 – Passe pelo Arco do triunfo que conecta a Rua Augusta com a praça do Comércio.
24 – Compre o bendito Galo de Barcelos, ele vai estar em todos os lugares! E eu acho lindo 🙂
25 – Faça um walking tour. Se você só fala português, entre em contato com empresas ou guias com antecedência, assim eles podem organizar. Senão, o jeito vai ser “escuchar el tour en español”
26 – Gaste todas as calorias adquiridas em Lisboa subindo e descendo as escadas. Aproveite para comer mais alguns pastéis.  
27 – Cruze a Ponte Vasco de Gama, a mais longa da Europa, com 17 km
28 – Ande no elétrico, aquele trenzinho amarelo que cruza a cidade.
29 – Visite a Estação do Oriente
30 – Tome mais “um copo” de frente para o Rio Tajo na Praça do Comércio, a maior da cidade.
31 – Vá em direção à Praça do Rossio (ou Dom Pedro IV), para ver as calçadas em preto e branco, igual a de Ipanema e claro, o Teatro Nacional.
32 – Visite o Museu de Saramago e a Oliveira onde foram jogadas suas cinzas.
33 – Caminhe pela Avenida da Liberdade, veja as lojas, hotéis e teatros.
34 – Ande pelo parque Eduardo VII e de lá, observe o Rio.
35 – Passe o fim de tarde no boêmio Bairro Alto, com seus bares nas muitas ruazinhas. Você irá encontrar várias praças e flores cheirosas entre elas.
36 – Assista ao Fado no restaurante Dragão da Alfama
37 – Beba mais “um copo” no bar Mesa dos Frades
38 – Ou tome um vinho comendo deliciosos petiscos no Garrafeira Alfaia.
39 – Ou ainda, vá para o Tasca do Chico (tomara que você fiquei em Lisboa por muitos almoços e jantares).
40 – Vá à Feira da Ladra no Campo de Santa Clara (ela normalmente abre às terças e sábados).
41 – Visite o Castelo de São Jorge, um dos monumentos mais famosos de Lisboa
42 – Não deixe de ver a Catedral da Sé, uma das mais bonitas da cidade
43 – Os azulejos, ahhhh os azulejos
44 – Passeie pela Rua Augusta, uma das mais bonitas da cidade e observe as barbearias e as lojas de bacalhau, parecem cena de novela.
45 – Visite o Convento del Carmo, que foi completamente destruído por um terremoto  em  1955.
46 –  Observe as lindas casinhas da Praça da Figueira
47 – Se perca na Baixa, o verdadeiro centro de Lisboa, totalmente resconstruído depois do terremoto de 1755.
48 – Passeie pela Rua dos Remédios, uma das mais modernas de Lisboa
49 – Sabe a Golden Gate de São Francisco? Parece que construíram uma filial em Lisboa 😀 Aproveite para atravessar a Ponte 25 de Abril
50 –  Você não vai conseguir eleger o seu doce favorito, de qualquer forma prove o Pão de Deus, recheado com creme de coco. Não preciso falar muito.
51 – Veja um entardecer no Largo das portas do Sol
52 – Prove o Caldo Verde.
53 – Aos domingos, a maioria dos museus é gratuito entre 10 da manhã e 2 da tarde. Vai que né, entre um pastel e outro… 54 – Vistas, sim eu adoro! Veja a cidade dos miradouros de Graça, Santa Luzia, Porta do Sol, São Pedro de Alcantara, etc. 55 – Não deixe de provar o vinho verde e a Ginjinha, um licor de frutas vermelhas, tipo uma cereja, muitas vezes servida em corpinhos de chocolate <3.
56 – Visite o Mall Colombo.
57 – Note os detalhes e a beleza do Hotel Edén na Praça dos Restauradores.
58 – Prove todas as delícias da cozinha portuguesa possíveis: bacalhau (com nata, o meu preferido), à braz, sardinhas, cozidos, bitoque, francesinha, nham, nham..
59 – Veja a arquitetura modernista do parque das Nações, construído na época da Expo 98.
60 – Dê uma passada em frente à Casa dos Bicos, chamada assim, adivinha por que? Está cheia de “pontas” em sua fachada.

Você não vai cansar de Lisboa, mas já que Cascais e Estoril estão ali pertinho, aproveite e dê uma esticada.

Este slideshow necessita de JavaScript.