Fiquei super feliz quando a ICI Intercâmbio me convidou para contar um pouquinho da minha história. O Maycon, além de já ter me vendido algumas passagens de viagens incríveis que fiz pelo mundo, acabou se tornando um amigão (comprem com ele pessoal!). Olha que orgulho essas páginas tão lindas 🙂 espero que goste e corra atrás do seu sonho também! Matéria impressa na edição de Abril da ICI e na íntegra abaixo.

Meu amor e minha história de vida em Londres

Não tenho dúvidas de que morar no exterior foi – e continua sendo – uma das melhores experiências da minha vida, se não a melhor até hoje. A partir do momento que você dá o primeiro passo, a sua vida já começa a mudar. Todos os preparativos e as pesquisas, os contatos e as dicas de quem já foi, as ideias que vamos criando na nossa cabeça vão se transformando naquele sonho. As expectativas são muitas e finalmente você vê aquilo que sempre imaginou ali, está vivendo aquela história. Parece, muitas vezes, que está participando de um filme. O choque inicial junto com as novas descobertas de cada dia vão nos fortalecendo. São muitas coisas para aprender em um curto espaço de tempo e eu tinha a sensação de que, muitas vezes, eu era uma criança aprendendo a fazer tudo novamente, só que em outro lugar. De repente, sentia que tinham passado anos em apenas algumas semanas, tamanha as novidades que iam surgindo.

Minha história na revista da ICI Intercâmbio

Minha história na revista da ICI Intercâmbio

Morar fora me deu uma visão de mundo completa: outra língua, outra educação, outros costumes, encontros com tanta gente e de tantos lugares, inclusive do nosso próprio país. Comecei a aprender, de verdade, sobre o Brasil quando vim morar em Londres. Fui conhecendo melhor os costumes de cada estado, seus sotaques, as gírias e comidas típicas que meus novos amigos brasileiros iam apresentando. Ao mesmo tempo, fui fazendo amigos da Europa, Ásia e África. Sabe quando parece que você vai explodir de felicidade? Eu gosto muito de aprender e nem digo aprender só na escola não – da qual eu me arrependo de não ter me dedicado mais – mas de aproveitar a chance de estar em um lugar novo para aprender tudo que eu puder e sobre todos os novos questionamentos que vão surgindo. Depois que a gente aprende inglês, entende que precisa aprender mais e mais. Dá vontade de aprender outras línguas, interagir mais com as pessoas de outros países, o mundo se abre para você, tudo fica mais fácil. O inglês leva você para qualquer lugar, faz você resolver problemas, enfrentar as situações com mais confiança e dá segurança. Falar inglês faz você viver integralmente a sua história e viajar faz a gente aprender a ser dono dos nossos sonhos e torná-los realidade. É uma oportunidade única e nada que a gente possa fazer, próximo à nossa casa, pode ser comparado. Eu amo viver em Londres, uma cidade que me faz ter o mundo inteiro ao meu redor. Aqui tem muita história, tem modernidade, tem os maiores artistas do mundo – ou porque nasceram ou porque em algum momento eles passarão por aqui. Andando de bairro em bairro, a gente conhece um pouco da Polônia, da África ou da Índia. Basta escolher a estação de metrô e, de repente, a gente está em um novo país, já que há comunidades do mundo inteiro, com suas comidas típicas e vestimentas coloridas, sotaques estranhos e todas as características possíveis. Adoro os festivais de música e cultura, as barraquinhas e mercados de roupas e acessórios, vinis e antiguidades.

Meu amor por Londres <3

Meu amor por Londres <3

Falar inglês também me trouxe segurança profissional, me fez sentir mais capaz, afinal, se a gente sabe se virar, aprender uma nova língua, trabalhar e enfrentar problemas como um nativo e ainda conhecer e conviver com outras culturas, a gente tira de letra qualquer novo desafio que apareça pelo caminho. E ainda tem mais jogo de cintura, afinal, morar longe de casa nos faz crescer, não somente como profissional, mas também como pessoa. Desde que cheguei ao exterior, trabalhei com limpeza de escritórios, fui garçonete, babá, entreguei panfletos em Notting Hill, vendi biquínis brasileiros, trabalhei nas cozinhas de grandes hotéis e servi suas maravilhosas e premiadas comidas em grandes eventos que talvez eu nunca fosse capaz de participar como convidada. Trabalhei em festas fechadas servindo presidentes, jogadores de futebol e modelos de capa de revistas. Trabalhei como jornalista para uma startup de viagem e em 2015, abri meu próprio negócio. Durante todo esse tempo, viajei para mais de 50 países e tenho um blog de viagens chamado “O mundo que eu vi”, onde conto essas histórias. Cada dia a gente sobe um degrau, basta saber o que se quer e ter foco, querer muito e correr atrás. Já fui convidada para um evento no Palácio de Buckingham e entreguei um prêmio para a Nike, vi o príncipe William em um evento de um projeto social e dei palestras para quase 200 pessoas. Em 2015 fundei uma agência de acomodação para pessoas que mudam para Londres, a YourHouseLondon. Já dividi casa com muita gente, afinal, Londres tem um dos custos de vida mais altos do mundo e dividir casa é super comum por aqui. Morei com pessoas de muitos países, me diverti muito e cresci muito. Hoje, quero fazer a experiência de dividir casa uma das melhores para quem muda para Londres, afinal, se você vem atrás do seu sonho, ele tem que ser o mais lindo possível e essa, uma das melhores experiências da sua vida. E vamos lá, tudo é possível e em qualquer lugar do mundo, mas com certeza sair da zona de conforto é o principal, independente do caminho que você quer seguir.

Viaje comigo e com ‘O mundo que eu vi’ nas redes sociais:
Facebook  | Twitter  | Instagram | Pinterest | Snapchat @omundoqueeuvi
Novidades no  www.omundoqueeuvi.com